FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

sexta-feira, 31 de julho de 2020

Ícaro-poeta

Se seguirmos a razão, encontramo-nos todos no beco da verdade. Quem já lá chegou, dali não passa. O que são os grandes clássicos mais do que estradas sem saída? Se tivermos asas de poeta, podemos pular, voar  dali para fora. Mas temos de aprender a cair e a descolar de novo, enquanto enxugamos as lágrimas do  rosto

1 comentário :

CÉU disse...

Olá, Luís!

Espero que esteja bem e bem longe da Covid-19. Eu estou bem, segundo creio e hoje comecei as minhas férias.

Um texto filosófico, mas racional, para além de mto bem escrito, como já é hábito.

Já fui menos racional do que sou hoje, era mais coração, mas a idade e as aprendizagens que a vida nos proporciona vão nos transformando.

Sim, os poetas "tudo" podem, pke pôr no papel aquilo que a alma lhes canta é "fácil" e até parece verdade.

Pois, a vida é mesmo assim: caímos e depois levantamo-nos ou voamos, se pensarmos em Ícaro. Nunca senti vontade ou necessidade de voar, de ter asas, pke sou bem terrestre. O ar, a não ser para respirar, tal como a água, a não ser para as necessidades básicas, nada me dizem.

Não atualizarei o meu blogue, por enqto, embora passe as férias em casa. Preciso de descansar as minhas mãos, que já foram ambas operadas por contraturas.

Um beijinho e boas férias, se for caso disso.

_