FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

terça-feira, 26 de abril de 2016

Verdade, le parfum

Nas traseiras da minha casa
o chão enlouqueceu.

O sortilégio surgiu de um solavanco apenas,
vindo do ego da terra.

E o que jazia, negro e desastroso, floresceu.

E que odor esclarecido carregam agora
as pequenas fadas até aos nossos
inertes narizes.

Se um publicitário desse um nome
a este perfume de margaridas
chamar-lhe-ia "Verdade".
Isso.
Somente, "Verdade".


2 comentários :

Paris Toujours disse...

Maravilhoso!
Adorei o poema .
Estas flores são lindíssimas.
Obrigada

Luis disse...

Feliz tu
que tens nas traseiras da casa
um chão enlouquecido

_