FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

terça-feira, 12 de abril de 2016

Margaridas

São brancas, amarelas e verdes, as margaridas.

Ninguém as plantou ou regou,
mas nasceram aos molhos
e bem vestidas
nos folhos da rocha ígnea.

Talvez as suas sementes
sejam os gafanhotos que Deus cospe
quando grita as leis lá no céu, talvez.

Fazem lembrar-me o poema das 'Liláceas'
que o Camilo Pessanha escreveu.

É um poema tão harmónico e completo,
que ao pensar nele,
decidi parar o meu.

1 comentário :

Paris Toujours disse...

gostei.
e gosto imenso de margaridas.

_