FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

som de ave

cada som de ave
amadurece e alarga-se
pela cadeia de átomos desta manhã
e junto à orelha
suplica-me coisas do último verão


1 comentário :

Paris Toujours disse...

para mim ainda cedo, estava fresco
habituei-me a esperar por ele,
esperava no silencio, no escuro do quarto,
mas ele acabava por chegar,
no silencio, do nada,
ouvia-se o cantar, o chilrear,
a chamar-me, acordava-me,
o cantar do melro.

estes eram os meus acordares em Lagos.

_