FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

terça-feira, 2 de abril de 2013

A Páscoa na Beira-Baixa

Tempo de Páscoa significa tempo de renascimento (ou ressurreição). A festa religiosa que celebra a paixão, crucificação e ressuscitação  de  Jesus entrelaça-se com o deslumbre pagão da chegada da primavera, do rebentar das folhinhas e do acasalamento das aves. E a vida, que à semelhança da mensagem pascal do "Novo Testamento", regressa depois da escuridão invernal (mortal).

Para contemplar ambos os fenómenos - o cristão e o pagão - escolho sempre uma aldeia profunda da Beira-Baixa, onde a natureza tem um esplendor tremendo nesta época do ano e as celebrações católicas são muito rigorosas, antigas e caraterísticas.

Por estes lugares, passou a história de Portugal: dos castros lusitanos ao romanos, dos castelos templários às invasões francesas. E há muitos apontamentos patrimoniais a toda estes lugares da história por toda a aldeia.

Uma verdade é para mim absoluta e tirânica: Salvaterra do Extremo (Idanha-a-nova, Castelo Branco) tem magia.

Aqui deixo algumas fotos que tirei durante a última semana.

Quelha de Segura - Percurso pedonal (1,5 km) - Propriedade Casa Pinheiro (?)

Quelha de Segura - Percurso pedonal (1,5 km)

Rio Erges (Afluente do Tejo) no Vale de Idanha, no sentido montante

Rio Erges (Afluente do Tejo) no sentido jusante.
 No cimo da elevação ao fundo, está edificada  Salvaterra do Extremo

1 comentário :

José Adónis disse...

É realmente esta a minha memórias.
São realmente estas as imagens dos meus sonhos.

"Ái quem nasceu lá... já não é feliz noutra terra"

_