FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

terça-feira, 17 de março de 2009

Arquitectura é para comer !


"Ó subalimentados do sonho/ A poesia é para comer!" - escreveu a poetisa Natália Correia.

Quando vi as imagens da maquete do novo estádio idealizado para Luanda acolher a abertura e a final da CAN 2010 (Campeonato Africano de Futebol), lembrei-me de acrescentar "A arquitectura também é comer".

Deve-se experimentar um profundo estado onírico e humano ao assistir a uma partida de futebol dentro de um poema de betão.

O estrutura do equipamento desportivo inspira-se numa rara e antiga planta angolana: Welwitschia mirabilis. Este testemunho da história natural originária do deserto da Namíbia (Norte da Namíbia e Sul de Angola) e tem como principal característica a sua resistência ao clima extremamente seco do deserto.

Existe uma lenda em redor das capacidades secretas desta planta que lhe atribui o sub-nome de "mirabilis". Acontecia que muitos viajantes e naturalistas desapareciam sempre que o seu percurso ou lugar de estudo se relacionava com as welwitschias. A partir deste fenómeno, nasceram explicações mágicas e demoníacas. Veio a descobrir-se que, sendo a única planta viva de um deserto, ali se abrigavam muitos animais venonosos como cobras e escorpiões. Eram afinal animais e, não a Welwitschia, os responsáveis pelos desaparecimentos.

1 comentário :

marga disse...

impresionante.
saludos.

_