FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

sábado, 29 de agosto de 2015

Olhava-a

Olhava-a
Como se ela fosse
Uma moeda gigante
Vinda das trevas
Para pagar os legumes.

Aquele encantamento
Lambia-lhe o cabelo
Como fazem as gatas
Aos pequenos deuses
Que aquecem as casas
E os espíritos
Em dias de invernia.

Perante a distracção
Lúdica da criança,
A mãe insistia:
"Olha a Lua, filho,
Ali, ali".

Foto de Pedro Veríssimo - 30.08.15 - Carcavelos

1 comentário :

Paris Toujours disse...

gosto muito. do poema e da foto.

_