FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

João Lagarto trouxe o Beckett ao Auditório de Alfornelos



Este fim-de-semana tive o privilégio de assistir ao espetáculo “Começar a acabar” de Samuel  Beckett numa leitura/compilação de vários extratos de peças do dramaturgo irlandês. A autoria do espetáculo é de João Lagarto que com este espetáculo alcançou um globo de ouro para a melhor interpretação em 2006. O homem de teatro – prefiro chamar-lhe assim – João lagarto efetuou ainda, no dia seguinte,  uma palestra dedicada ao making-off do espetáculo, com enquadramento biográfico e artístico, aberto a todos.

A minha avaliação não podia ser a melhor. O monólogo com o qual foram presenteados os espetadores que se deslocaram ao Auditório de Alfornelos – a casa do Teatro Passagem de Nível – foi de uma qualidade extrema, ora ao nível da interpretação, ora ao nível da coletânea de textos apresentados. O ator pouco se movimenta, cumprindo o minimalismo Beckettiano, mas quando faz cria espaços dramatúrgicos e significados fortes. O estudo e investigação que João Lagarto efetuou para a construção deste espetáculo é a prova que o trabalho compensa.  A sua interpretação é muito boa – diria quiçá o papel da sua vida ou do fim de vida para qualquer mortal.

A peça versa os últimos dia de vida de um mendigo típico das ruas Dublin, que durante hora e meia efetua o seu “relatório e  contas” com a vida. A personagem precisa finalmente de alguém para comunicar e fá-lo com o público de uma forma forte e convincente. Mais tarde, na sua palestra de domingo, João Lagarto explica-nos esta abordagem pós-modernista onde o público faz como nunca parte da obra. Ou seja a sua interpretação complementa a visão do autor, como nos processos de abstração.


Enfim em nome de todos que gostam de teatro, quero agradecer ao João Lagarto e ao Teatro Passagem de Nível este momento que me tornou mais rico e esclarecido.


Sem comentários :

_