FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

segunda-feira, 30 de maio de 2011

A árvore da vida





Entre este blog e o filme de Terence Malik há mais que uma simples parecença de títulos. Apesar das óbvias diferenças de formato, há uma ideia comum: Uma ponte entre criador e a  sua criação, entre o Pai e o Filho  e entre Deus e as leis do universo.

Como na experiência documentada no filme, a relação entre o criador e a criação nem sempre resulta num final feliz e numa vivência fácil. Existem  leis, sensibilidades e culturas que impoêm limites e angustias. No final, o pai humano revela-se frágil. Enquanto, o pai divino revela-nos uma proposta de sentido para a vida. Por outro lado, os homens têm a possibilidade de perdoar. Enquanto a Deus apenas resta a obrigação de fazer cumprir a sua lei.

O filme pode ser simples, tão simples que  roça o ingénuo. Ou por outro lado pode levar-nos a perguntas e ligações complexas. Uma coisa é certa: Uma grande realização, fotografia e actores de grande valor. O argumento que parece curto, torna-se, em determinada perspectiva, na história do Universo.

Se quiser  sentir, durante curtos minutos, a sensação de nascer outra vez, não perca esta oportunidade.





The Tree of Life (titulo original)
 
 Director: Terrence Malick


Argumento: Terrence Malick

Actores:Brad Pitt, Sean Penn and Jessica Chastain

2 comentários :

Paris Toujours disse...

fiquei bastante entusiasmada com a tua descrição do filme.
Criou-nos Deus assim, para que as relaçoes entre os criadores e a criação não fosse fácil. Talvez quisesse Deus que dessa forma mais angustiada conseguissemos nós reconhecermos as nossas maiores riquezas e fragilidades.por mim falo.

Luís Miguel Gomes disse...

é isso. A felicidade é a guerra (a sensação que estamos a enfrentar vicissitudes e a vencê-las). A paz é uma pasmaceira. Sabe bem...mas por pouco tempo

_