FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Desesperança

Ó tamanha desesperança do mundo que em mim se fez porto de águas fundas, onde  navios chegam e partem mudos. No cais, sozinho, não espero mais que o fumo pode esperar, quando o vento o dispersa pela praia deserta.

Por lá brande, em meu redor, uma luz crepuscular, lembrando-me o vazio do que para trás ficou e o sofrimento em que se tornou  esta condenação de caminhar.



Sem comentários :

_