FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Memória poética-matemática

O poema "Estudo de uma função inquieta variável" foi escrito por mim, em agosto de 1998, depois do estudo durante o verão  para a prova especifica de Matemática do 12º ano e foi publicado, nesse mesmo mês, num suplemento literário juvenil do CM, sob o pseudónimo de BB Lapper. Dedico-o agora à Beatriz Cazenave.


"Binómio de Newton é tão belo como a Vénus de Milo"
Álvaro de Campos


Domínio

Infinito lar
quebrado aqui e além
pelo chão falso do acaso

Continuidade

De mãos dadas
a eterna falua* dos meninos
prossegue
num sigilo gráfico

Assimptota vertical

Nas mais altas torres do reino
vivem, para sempre noivas,
as primeiras princesas louras.


Assimptota Horizontal

Quem a traçou no firmamento?
A mão da terra que queria voar
ou a do céu que queria pousar ?


Monotonia

Também as linhas
crescem e decrescem
tão afeitas que estão à paixão dos homens

Concavidades

Absolutos,
os números sulcam os vales
ante o fogo cabisbaixo dos amantes


PS. Peço desculpa a todos aos que não puderam estudar uma função variável nas disciplinas de Matemática e que por essa razão tem mais dificuldade em entrever a poesia da Matemática.

* Falua - Barco de carga usado no rio Tejo, a palavra deriva do árabe Faluka que significa Barca.


1 comentário :

Paris Toujours disse...

tão giro!
que inspiração.

_