FAZ-TE MEMBRO DESTE BLOG E RECEBE NOTIFICAÇÕES DOS NOVOS POSTS

terça-feira, 24 de março de 2015

Mudar de vida ou mudar o mundo?

"Mudar o mundo e mudar de vida, são dois lemas que significam exatamente a mesma coisa"
André Breton (1896-1966)


O discípulo e o mestre

Atrai-me ser discípulo de um crucificado, ainda que pese saber que nunca estarei à altura do mestre. Por isso, me interrogo e sinto-me incompleto. Por isso me sinto , às vezes, só diante da sua magnitude. Mas é uma solidão diferente, porque permanecem comigo os olhos de Jesus Cristo. Ele e eu, sozinhos e exangues, contemplando-nos no sacrifício e na admiração mútua. Espero pelo menos valê-la [a admiração dele].

sexta-feira, 20 de março de 2015

A consciência de um pássaro

Hoje ao ouvir um pardal, pensei: Terá um pardal atitudes hipócritas e cínicas, ou serão elas apenas apanágio da consciência humana ? Sinceramente, não sei a resposta.

Terão obviamente comportamentos básicos parecidos com os humanos: sentimento de posse, defesa do território, luta pela sobrevivência. Quanto à hipocrisia e cinismo, tenho muitas dúvidas.


domingo, 15 de março de 2015

Nau dos Cucos

I

Ca'nau com corvos e tude.

Turistes aos molhes
catrapiscam-na com smartfones
e já está.
Levam-na para casa
comcorvos e tude.

II

O poeta com ar superior
regista tudo no livrinho de mão.

E assim se constrói
a tão singela e soberaníssima
pirâmide das vaidades.


sexta-feira, 13 de março de 2015

Raquel Silvestre - Uma história de amor entre uma pastora e um lobo




A curta-metragem de animação “Raquel Silvestre, a pastora”,  de Marina Palácio foi selecionada para a Competição Portuguesa Vasco Granja, no dia 20 de Março, às 22h00, no Cinema S. Jorge. Não percam.



O telhado

O menino gostava de subir das águas furtadas da casa da avó até ao telhado. Sentia-se num ermitério, num lugar de aventura e reflexão. Ensaiava as primeiras fugas a caminho do etér – numa espécie de passagem entre a terra e o céu, como se fosse um anjo. Nesse tempo, a vida era infinita e o mundo também. E havia quem seguramente tomava conta de dele. Afinal as suas asas estavam dentro dele, na sua imaginação, na possibilidade de recriar tudo o que o envolvia. Os dias eram grandes, as noites acolhedoras dentro dos lençóis, onde acreditava que dormia no fojo dos lobos. Depois havia a escola, as regras, aqueles exercícios de aritmética que o aborreciam de morte e que lhe tiravam tempo para desenhar. Mais tarde, percebeu que também a matemática era um mundo de utopia e sem o comércio dos afectos e das hierarquias que lhe tolhiam os dias, um após a um.

Naquela manhã, estava de novo numas águas furtadas, fumando um cigarro. Ao ver o telhado, sentiu vontade de subir para cima dele. Mas era tarde demais, estava já demasiado comprometido com o mundo das máscaras. E só por isso escreveu esta pequena história.




quinta-feira, 12 de março de 2015

Sanidade II

Hoje não ouvi os melros, nem cumprimentei a árvore, nem abracei a planta do hall do escritório.


O que se passa comigo que não estou bem?

quarta-feira, 11 de março de 2015

"A Moura" volta aos palcos

A reposição de "A Moura" de Luis Palma Gomes com encenação de Porfírio Lopes. De novo no Auditório do Teatro Passagem de Nível, em Alfornelos - Amadora dias 27 e 28 de março 21.30; dia 29 às 16h.




Reservas: teatropassagemdenivel@gmail.com

segunda-feira, 9 de março de 2015

Pai


Esta é também para mim uma santíssima trindade: O meu pai, a boina basca - que representa o seu gosto pela tradição - e o rio Erges - um espaço de conforto e de contato direto com a natureza no seu estado mais genuíno. Apetece-me dizer: "Pai, a vida é um rio. Obrigado por nos teres ensinado a nadar com aquela alegria tão tua. Entre a nascente e a foz, estamos de passagem, eu sei. Contigo aprendi também essa humildade necessária para entender a palavra 'família'."

Sofrimento

Ontem durante uma reunião preparativa de uma eleição dos novos órgãos sociais de uma associação cultural, alguém frisou que aquela organização era um espaço de sofrimento. No início, a ideia arrepiou-me. Depois maturei-a melhor e conclui que foi a coisa mais importante que foi ali dita. Qualquer compromisso que tenha como base o amor é um espaço de sofrimento – a vida no seu sentido mais lato também o é. E se não o aceitarmos, será mais doloroso ou andaremos de “porto em porto” à procura de um jardim de delícias que terá sempre, aqui e além, um travo amargo. Aceitar essa dose de sofrimento é crescer e compreender também a dor do outro, do nosso irmão se assim lhe quisermos chamar. Diria que o nosso sofrimento é a semente para a compaixão pelo outro.




quarta-feira, 4 de março de 2015

"Paisagem e Arquitetura"

Nesta sexta-feira, dia 6, na Universidade do Algarve, Duarte Belo irá  mostrar imagens e expor algumas reflexões sobre "Paisagem e Arquitetura - Processo fotográfico de aproximação ao lugar".  Mais informações em:http://fchs.ualg.pt/rc/pt/evento/coloquio-paisagem-arquitecturas.


terça-feira, 3 de março de 2015

Provar

Abraão levou o seu filho Isaac até ao cimo do monte Moriá, porque Deus pediu-lhe que sacrificasse o seu descendente. Abraão obedeceu. Isaac perguntou-lhe como iriam fazer o sacrifício, se não levavam nenhum animal consigo. Abraão respondeu-lhe que Deus o proporcionaria na devida altura. E assim foi. Do céu chegou um anjo para impedir que Abraão mata-se o seu filho. De seguida, encontrou um borrego para esse efeito.


O que nos diz esta parábola ? Que a fé verdadeira demonstra-se nos momentos piores, porque quando tudo está bem,  é demasiado fácil dizer: ”Tenho fé.”.

"Abraão levando Isaac ao sacrifício" Domenichino 

segunda-feira, 2 de março de 2015

Porfírio Lopes, o "senhor teatro" da Amadora

Entrevista a Porfírio Lopes (encenador de "A moura") conduzida por Luis Mendes , ambos do Teatro Passagem de Nível abordam a sua experiência teatral numa belíssima entrevista ao programa "Arestas de Vento" na Popular FM


_